10/10/2019

Queria ser uma penetra na festa de Halloween de Hogwarts


Uma coisa que de tempos em tempos me deixa um pouquinho frustrada é viver no hemisfério sul. Isso porque a maioria das nossas datas comemorativas tem raízes em rituais antigos originados no hemisfério norte que estão relacionados às estações do ano, e como as nossas estações são contrárias às de lá as coisas meio que perdem o sentido.

Uma dessas comemorações é o Halloween, que anima principalmente as crianças por conta das fantasias e dos doces, mas que (sinto dizer) nunca vai ganhar força no Brasil.

Deixando o meu azedume de lado, se um dia eu fizesse uma festa de Halloween ela teria mais a ver com as tradições antigas: eu assaria pães, tortas de abóbora e milho, e haveria muito suco de maçã. Abóboras, maçãs e milho também seriam usados na decoração, assim como folhas secas e muitas velas. Eu também queria estar cercada por pessoas parecidas comigo com quem eu me sentisse bem o bastante para conversar livremente sobre a vida, o universo e tudo mais...

Resumindo: a festa de Halloween perfeita é a de Hogwarts hahaha


Esta postagem faz parte da Blogagem Coletiva de Outubro do Together, um projeto para unir a blogosfera! Para saber mais, clique aqui.

03/10/2019

Como eu me imagino daqui a (mais) 10 anos

Já faz uns anos que comecei a doar os livros que estão encalhados na minha estante para o colégio público onde eu estudei . Se eu não consigo vender ou trocar algum livro me sinto melhor fazendo isso, porque não parece desperdício de dinheiro e sim um investimento nas futuras gerações.

Hoje fui até lá doar mais alguns livros. Essas visitas são sempre meio estranhas, porque parece que terminei o colégio ontem, mas já sou ~adulta~ faz tempo, só que eu não me sinto muito assim (e às vezes nem sou tratada assim também).

Talvez seja porque eu não me formei na faculdade, não me casei (e não pretendo), não tive filhos (e não pretendo), nunca fiz uma viagem sozinha e ainda moro com os meus pais, e são essas coisas que fazem um adulto, certo?

"Qual seria o nível de intensidade adequado para a minha raiva de estar excluída da vida? Meus colegas construíam suas fantasias quanto ao futuro: advogado, etnobotânico, monge budista (o colégio era muito progressista). Até mesmo os burros e desinteressantes, que estavam ali para dar certo ‘equilíbrio’, pensavam em casamento e filhos. Eu sabia que não teria nada disso, pois sabia que não queria ter. Isso tinha de significar que eu não teria nada?"
- Susanna Kaysen (Garota, interrompida)

01/10/2019

Practical magic

Outubro chegou, ou seja, já está na hora de assistir a Da Magia à Sedução de novo!

28/09/2019

Pseudo muffin de banana com amora


Aqui em casa tem uma árvore de amora e ela está carregada de frutinhas, então resolvi usar algumas delas para incrementar o meu bolo de banana favorito ♥

26/09/2019

Minha relação com livros

Grande parte da minha vida gira em torno de livros, isso porque eu não tenho uma vida de verdade hahaha Posso dizer que tudo começou há uns onze anos, quando eu estava terminando o ensino médio e li Crepúsculo. Agora a minha vida é basicamente uma repetição de conversas assim:

Eu: Vai chegar coisa pra mim hoje.
Minha irmã: O quê?
Eu: *encara*
Minha irmã: Livro. Por que eu ainda pergunto?

Meu pai: Dinheiro pra comprar livro todo dia tem. Agora dinheiro pra comprar uma caixa transportadora pro gato não tem!

Nos primórdios dessa minha vida louca de leitora, quem comprava livros para mim era a minha mãe, eu guardava todos eles e não emprestava nenhum (eu era muito apegada). Então comecei a trabalhar e a comprar livros com o meu próprio dinheiro, o que com o passar dos anos aumentou consideravelmente o meu acervo e também as minhas dores de cabeça por não ter mais espaço onde guardar tantos livros (e por ter tantos livros para ler).

O que eu fiz foi começar a me desfazer dos livros que eu não tinha gostado de ler, depois dos livros que eu sabia que eu nunca iria reler, e agora comecei a me desfazer até de livros que eu ainda não li e que eu não tenho mais vontade de ler (influência da Marie Kondo).

Livrinhos que ontem seguiram caminho para as suas novas casas
Troco os meus livros pelo Skoob e também tenho a minha própria lojinha na Amazon (para ver os preços dos meus livros é preciso entrar em todas as ofertas e procurar pela minha loja). Minha reputação nos dois lugares é ótima, caso alguém tenha interesse em fazer negócio :)

Foto de um livro usado que eu adquiri através do ~mercado paralelo~
Nesse ano resolvi levar a sério a minha meta de não adquirir tantos livros novos. Acabei extravasando um pouco nesse mês, mas no geral estou indo bem. Até o fim de setembro do ano passado eu já tinha adquirido 100 livros novos. Nesse ano eu só adquiri 36 e já li boa parte deles.

Book haul de setembro (apenas Todos os santos malditos, Teto para dois e Mundos apocalípticos foram comprados; o resto veio de troca)

20/09/2019

Com o que ocupei o meu tempo nessa semana

Carnival Row


Me interessei por Carnival Row só de ver o cartazinho da série no site da Amazon Prime Video. Fantasia histórica é comigo mesma! Vi os quatro primeiros episódios no sábado, e estou gostando bastante da história até agora. O problema é que eu tenho um ranço do Orlando Bloom (quase não dá para acreditar que fui uma fã louca dele na minha adolescência, mas o que eu posso dizer: Legolas) e não vou muito com a cara da Cara Delevingne (rá-rá), então estou nem aí para os protagonistas.

Fábulas

Solicitei os quatro primeiros volumes dessa HQ no Skoob PLUS faz uns dois meses. Eu estava bem curiosa sobre essa série, mas não estava muito convencida de que eu fosse gostar dela (ano passado li os dois primeiros volumes de John Constantine, Hellblazer: Origens pensando que eu ia gostar e achei uma bosta). Já li os três primeiros volumes e já consegui os volumes 5 e 6, porque viciei! Encontrei meu mais novo ship: Branca de Neve e Lobo. Até estou pensando em começar a jogar The Wolf Among Us, que é baseado nas HQs, e eu nem gosto de jogos!

Cena do jogo (curiosíssima para saber o que diabos está acontecendo aqui)
Ah! Carnival Row e Fábulas têm uma coisa em comum: falam sobre seres mágicos que precisam deixar os seus lares para viver entre os humanos depois que suas terras foram invadidas. Coincidência???

"Veja bem. É simples assim. Há dois motivos pelos quais é impossível escrever sobre coincidência. O primeiro: pense em quando uma coincidência acontece. Parece quase inacreditável, não é? Você sente aquele arrepio na nuca e se pergunta: o que isso significa? Essa é a questão, não é mesmo? É como se o que acabou de acontecer tivesse que ter algum significado. E parece fantástico, então você vira para a pessoa mais próxima pra contar a ela, e ela responde num tom muito positivo, com aquela típica expressão nos olhos: “Sim. É fantástico!” E então muda de assunto o mais rápido possível. (...) Fica apenas isso. Não há reação. Não tem nenhum significado pra ela, porque não aconteceu com ela. E normalmente soa como se fosse uma besteira qualquer."
- Marcus Sedgwick (Ela não é invisível)

(Adoro essa citação sobre coincidências.)

 My ID is Gangnam Beauty

O Viki estava sempre me recomendando esse drama, mas ele não faz muito meu estilo. Porém, resolvi dar uma chance a ele por motivos de: Cha Eun-woo.

♪ Meu amor é eterno, só lembro de você enquanto dura o programa
Bom, essa não seria a primeira vez que eu assistiria alguma coisa ruim só por causa de um cara bonito. Mas, surpresa!, estou achando o drama bem legal. Comecei a assistir na segunda e já passei da metade dele.

18/09/2019

Ter um Tumblr ou não ter, eis a questão

Créditos da imagem
Faz uns dois ou três anos que deletei a minha conta no Tumblr, mas de vez em quando me dá uma vontade louca de fazer uma de novo, tipo agora que estou lendo a HQ Fábulas e comecei a shippar o Lobo com a Branca de Neve, e sei que no Tumblr eu acharia um monte de fanart legal desses dois para me manter bem ocupada e feliz hahaha