21 setembro 2021

#umanosemfazercompras e um aviso

A vida, ela anda muito desgastante. Por isso resolvi dar um tempo em várias coisas, até mesmo no blog. Quero tentar recarregar as minhas energias e não enlouquecer de vez.

Mas tem o #umanosemfazercompras, né? Sei que o projeto ainda não acabou, mas eu queria dar algum tipo de conclusão a ele antes de sumir.

Crédito da imagem

O que percebi neste quase um ano tentando não comprar:
  • Nunca gasto mais do que posso gastar, mas gasto muito com coisas desnecessárias
  • Tenho uma voz interior que me alerta quando estou prestes a fazer uma compra desnecessária, mas nem sempre escuto essa voz
  • Gasto mais ou menos dependendo do meu humor
  • Tentar me desfazer de coisas que eu já não quero mais é muito estressante, por isso é sempre bom pensar bem antes de comprar qualquer coisa

Enfim, é isso! Espero voltar logo e de bem com a vida (kkkk duvido).

05 setembro 2021

Segredos de banho de assento

[início da conversa sobre hemorroida]

• No auge da dor, tomei coragem e levei o meu encaminhamento para cirurgia até o meu convênio para ver o que poderia ser feito. Depois de ficarem com o papel por uma semana, me ligaram avisando que a médica precisava descrever a minha hemorroida com mais detalhes picantes. Como eu estava menstruada, não fui consultar de novo. Agora que não estou mais menstruada, não sei se quero consultar de novo.

• Graças a banhos de assento de hamamélis não sinto mais dor (abençoada a pessoa que teve a ideia de deixar a bunda de molho em chá de hamamélis), mas a hemorroida continua lá. Como agora ela não está mais me incomodando tanto, estou tentada a esperar mais um pouco e ver se ela some sozinha antes de tentar fazer alguma coisa mais drástica (tipo mostrar a bunda para alguém de novo).

• Agora que estou cuidando mais da minha alimentação e tomando mais água, até me sinto menos inchada. Talvez ter hemorroida fosse o empurrão que me faltava para mudar de vida.

• Banho de assento é terapêutico em vários níveis. Faço sempre antes de ir dormir, quando todo mundo de casa já está dormindo, e ficar trancada no banheiro sem ninguém para incomodar é relaxante. Já pensei na vida, depilei as pernas e terminei de ler um livro que eu estava enrolando muito para ler.

[/fim da conversa sobre hemorroida]

• Criei um perfil no instagram para vender os meus livros usados aqui na minha cidade. Já consegui vender alguns, mas queria vender mais e mais rápido. Quero ter poucos livros físicos na minha estante, e começar a comprar mais e-books.

• Pedi para a minha chefia dez dos meus trinta dias de férias para descansar e tentar descobrir o que fazer da vida (consultar ou não consultar, eis a questão), e o meu pedido foi NEGADO. A última vez que tirei férias (dez dias também) foi em abril. Chorei de raiva.

• Meu gato ficou doentinho de novo, mas agora ele já está melhor. É engraçado como nós dois quase sempre ficamos doentes ao mesmo tempo.

• Decidi que vou começar a resolver certas pendências da minha vida. Para começar, encontrei no instagram uma amiga do tempo do colégio, e depois de passar anos achando que a nossa amizade não tinha acabado muito bem, conversei com ela. A conversa não mudou a minha vida, mas agora quando eu encontrar ela na rua não vou mais fingir que não vi.

31 agosto 2021

#umanosemfazercompras: agosto/2021

Crédito da imagem

Agosto me deixou extremamente desgostosa, mas até que consegui não extravasar nas compras. Ainda bem que não comprei o box A Morte de Arthur no mês passado, porque ele entrou em promoção e economizei mais R$50.

O que eu comprei, mas podia:
  • Bebedouro para o meu passarinho (substituição)
  • Remédios
  • Pomada de basilicão (um desperdício de dinheiro, já que ela não serve para o meu caso)
  • Chá de hamamélis (santo remédio!)
  • Presentes de Natal (adiantada ela)

O que eu comprei, mas não podia:
  • Uma caneta pincel (para treinar o que eu aprendi com o livro Caligrafia Para Relaxar)
  • E-book A Alma Perdida (R$6,80)
  • E-book Blackmoore (R$7,47)
  • Box A Morte de Arthur (R$114,30)
  • Uma camiseta

O que eu quis comprar, mas não comprei:
  • Mais livros na Book Friday