27.7.22

E a Bienal?

Desde que a minha tia se mudou para Sorocaba há quase dez anos que eu dizia que um dia eu ia à Bienal do Livro de São Paulo. Quando peguei a minha licença, pensei: é agora ou nunca! Fui no dia 03/07, e quase nem dormi de tanta ansiedade na noite anterior. Fiz uma listinha com os livros que eu queria comprar e com os códigos dos estandes das editoras para facilitar, e me foquei nela. Uma das minhas metas para 2022 é não comprar livros, e como até então eu estava conseguindo andar na linha, me permiti gastar um pouquinho mais na Bienal. Para falar a verdade, só não comprei mais livros porque a minha mala de viagem não era maior kkkk

Primeiro passei no estande da Jangada, onde comprei O Livro de Magia, a continuação de Da Magia à Sedução. Ele estava com um desconto bem bom. Depois passei no estande da Melhoramentos e peguei A Noiva do Deus do Mar e Pequenos Favores. Como levei dois livros, ganhei desconto.

Me bati um monte com a minha tia para achar o estande da Morro Branco, mas achei haha O que eu queria mesmo comprar lá era a nova edição de O Circo da Noite (um dos meus livros favoritos), mas como eles estavam dando desconto progressivo na compra de mais livros, acabei levando o outro lançamento deles também, o A Casa no Mar Cerúleo. Ganhei um marcador magnético de brinde.

O estande da Galera estava lotadíssimo! Peguei o Vampiros Nunca Envelhecem porque quero ler só livros de vampiros no Halloween, e quase peguei um box da Isabel Allende só porque ele estava em promoção, mas como eu nunca li nada dela para saber se eu ia gostar, desisti. Com toda a agitação no estande nem lembrei de olhar a minha listinha, por isso acabei esquecendo de comprar o A Herança de Orquídea Divina também :(

Como a Darkside e a Gutenberg não tinham estandes próprios, peguei o A Fabulosa Casa com Pernas no estande da Loyola e Dicionários das Palavras Perdidas no estande da Selecta (tive que passar em vários estandes para achar esse).

Várias editoras estavam dando ecobags de brinde, mas só se você gastasse um valor muito alto nas compras, o que para mim não valia a pena. Mas eu queria porque queria uma ecobag para ter de lembrança, então fiquei bem feliz quando encontrei um estande vendendo só itens literários, inclusive ecobags \o/ Acabei pegando essa com o slogan da Bienal :)

Passei no estande da Rocco porque eu queria o box da Alice Oseman, mas como ele estava muito caro só tirei foto com o Harry Potter mesmo haha O estande da Intrínseca era outro que eu queria visitar por causa do Água Fresca Para as Flores, mas a fila estava enorme e o meu tio já estava a quase duas horas esperando numa das praças de alimentação, então não quis enfrentar a fila e deixar ele esperando ainda mais.

De brinde consegui pegar alguns marcadores, mas a maioria deles eu já dei de presente. Eu queria ter tirado mais fotos lá, mas faltou tempo e um fotógrafo com experiência kkkk

O mais engraçado é que em vários momentos durante a minha viagem me senti deslocada, meio jeca mesmo, mas na Bienal foi super diferente, me senti no meu ambiente. A experiência valeu super a pena!

6 comentários:

  1. Mas cadê a foto com o Harry Potter? Queria ver... heheheh
    Ótimas aquisições! Espero que faça resenhas quando ler (nunca te pedi nada hj...) bjk

    ResponderExcluir
  2. Tá, e cadê a foto com o Harry Potter? Hehehe
    Baita viagem! São Paulo tem coisa para ver e fazer. Eu ainda não visitei a Bienal do Livro de SP. Aqui em Porto Alegre tem a Feira do Livro no Centro Histórico, é bem famosa e bem movimentada :) Obrigada por me seguir no IG! <3

    ResponderExcluir
  3. Tenho muita vontade de ir na Bienal do Livro de São Paulo. Depois conta se o "Dicionários das Palavras Perdidas" é bom? Vi esse livro no skoob e fiquei morrendo de vontade de ler...

    ResponderExcluir
  4. Fico feliz por esses momentos alegres no meio do caos! :D Sdds de quando tinha aqui no meu estado, mas mesmo antes da pandemia ela foi descontinuada...

    ResponderExcluir
  5. se sentir no nosso ambiente é bom demais <3 e feliz aqui com meus marcadores de página diretamente da bienal que chegaram com a sua carta, hahaha <3 fiquei intrigada com esse dicionário das palavras perdidas!!

    ResponderExcluir
  6. Adoro o conceito de "em 2022 não vou comprar livros" seguido de "aí comprei livros pra me premiar por não ter comprado livros" ojidsjoiajoia, muito eu. Estou no mesmo propósito porque estou acumulando livros não lidos na estante, aaaaa!

    Amei suas escolhas e fiquei muito curiosa com o Vampiros nunca envelhecem. A capa de A casa no mar Cerúleo tem uma vibe meio Howl's moving castle, coisa mais linda.

    Ai, ai, bookstan adora falar mal da Galera Record, mas todo mundo segue consumindo. Eu, inclusa oiasajiosjis. Amo o modo como você se sentiu confortável na Bienal. É impossível ser diferente ao estar cercada de livros, né?

    Obrigada por compartilhar a experiência. Espero ir à próxima edição porque parece muito bom.

    Adorei o blog, já estou seguindo.

    jardim silencioso

    ResponderExcluir